quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Saia da zona de conforto, a felicidade pode estar logo ali!

Que a vida é repleta de dúvidas e questionamentos não é novidade, no entanto, muitas vezes, deixamos de responder perguntas que realmente podem fazer a diferença em nossas vidas. Perdemos tempo fazendo contas, planejando o futuro-que nem sabemos se teremos- e não olhamos para o que é relativamente simples.

Todos têm aquele parente “famoso”, que tem as histórias mais loucas, que, por muitas vezes, parecem lendas. Você, sem dúvida, tem o seu! Mas já o conhece pessoalmente? Se não, que tal fazer um esforço para realizar esse encontro? Afinal, você nunca saberá quando será a última oportunidade disso acontecer. Boas risadas são garantidas.

Sabe aquele porteiro do seu trabalho? Você já se interessou em conhecer um pouco mais sobre a sua vida. Em que cidade nasceu, se tem filhos, se é casado, se é feliz. Que tal conhecer a casa dele e saber mais sobre o seu núcleo familiar? Combinem um almoço para o fim de semana mais próximo e não se esqueça de levar uma boa bebida, a melhor que encontrar. Ou se preferir, convide-o para uma visita à sua casa e prepare um delicioso almoço.

O que acha de ligar neste exato momento para o seu pai ou para a sua mãe e diga o quanto eles são importantes na vida? Por que não declara ao mundo o seu amor e gratidão por eles? Sei que isso é incrivelmente difícil, mas pode valer à pena.

Por que não pergunta aos seus pais como estão se sentindo? Quais são os seus planos para os próximos anos. Sim, eles também podem e devem ter sonhos e metas. E talvez sintam falta do seu interesse em saber mais sobre a vida deles. Nós, filhos, temos o costume de achar que nossos pais é que devem se preocupar conosco.

E por que não perdoa quem te magoou para valer? Perdoar não é esquecer, mas vai fazer bem deixar certas mágoas no passado. Vale à pena tentar!

O que acha de voltar à escola onde você estudou os primeiros anos? Quem sabe ainda encontre a sua primeira professora, aquela que sempre está presente de alguma forma nas suas lembranças.

Se você já concluiu a graduação, por que não volta à faculdade? Converse com antigos professores que tanto te ajudaram a não desistir durante a árdua jornada de concluir um curso superior. Fale sobre a sua vida profissional e declare a importância deles nesta caminhada. E para completar, por que não pede aquele velho pastel com uma coca? Já era um ritual antes do início das aulas. No meu caso, tínhamos que contar moedas e eu nem imaginava o quanto sentiria falta disso um dia.

Por que você não começa a praticar aquele esporte que sempre teve vontade mas acabou deixando para depois ou por que não aprende a tocar algum instrumento? Por que não abandona aquele vício que tenta deixar há muito tempo? Por que não toma aquele banho de chuva sem se importar com quem está olhando?

E como ninguém é perfeito por que não toma aquele porre caprichado? Daqueles que rimos todas as vezes que lembramos. Vale lembrar que a futilidade também faz parte do processo de amadurecimento.

Seja menos realista, sonhe mais e ria das próprias tristezas. Por que com o passar dos anos temos tanta dificuldade em fazer isso?

Aprecie uma bela noite, conte estrelas. Coma com a mão. Converse sozinho ou com o seu cachorro, se preferir.

Saia da zona de conforto e dê uma chance para a felicidade!

5 comentários:

  1. jurei que não ia comentar mas esse foi sem comentários.

    ResponderExcluir
  2. Pati, tá de parabéns, amei o post!!!
    Me deu vontade de fazer bastante coisa... rsrsrs
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Aii que vontade de ter escrito isso!! palavras suas quando lê um belo texto! rsrs

    ResponderExcluir
  4. É... esse post me fez lembrar de alguns post's que eu já escrevi aqui. Obrigada por me fazer lembrar... Ver as pequenas coisas, fazer as pequenas coisas, são elas que nos fazem felizes.

    ResponderExcluir